Momentos de prazer

Momentos de prazer

Entre quatro paredes você se revela sem pudor
Seu cheiro me deixa tonto a ponto de enlouquecer
A visão de você nua pronta para se entregar à mim
Penso no que será que eu fiz para te merecer

Nossos corpos quentes se tocam e nos enlouquece
Tenho sede de ti, da sua fonte quero e anseio beber
A vontade de te devorar enevoa toda a minha mente
E o animal selvagem em mim ruge de tanto prazer

A energia emanada desse momento tão especial
Não pode ser contida, nem medida, apenas sentida
Cavalgamos um no outro atravessando dimensões
Imagens psicodélicas capaz de transcender a vida

Nesse momento tão febril, nos tornamos um só
Tudo a nossa volta treme, parece que vai desabar
Estamos atingindo o clímax, o momento máximo
De um prazer indefinível que acabamos de extrapolar

(by A. J. Rosário - 03/08/2009)
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pai, eu te odeio!

Minhas Rimas

Decepção