Pesquisar este blog

Sejam Bem-Vindos / Welcome

Poemas e textos sobre depressão, solidão, suicídio e morte, entre outras coisas. Não se assustem, este blog funciona como se fosse uma terapia. Não vou gastar grana com um charlatão só para ficar me ouvindo e dando conselhos inúteis.
Poems and texts about depression, loneliness, suicide and death, among other things. Do not get scared because this blog works as if it were therapy. I won't spend money to some charlatan guy just to be listening to me and giving me useless advice.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Estou só



Estou só

Estou só, e vou correndo
Se eu parar serei atropelado
Estou só, e vou vivendo
Mesmo assim tão ferrado
Estou só, e sem ilusão
Perdendo a vontade de viver
Estou só, com decepção
Muito desejo de morrer
Estou só, e muito cansado
Nada da certo para mim
Estou só, e muito fatigado
Que chegue logo o meu fim!
(by A. J. Rosário - 22/07/2011)
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.



quarta-feira, 20 de julho de 2011

Fracasso



Fracasso

Eu sou um fracasso
Palhaço, sem história
Não iluminado
Ferrado, sem memória

Eu sou um fracasso
Um asco, uma decepção
Um desperdício
Sofrível, sem perdão

Eu sou um fracasso
Crasso, sem sorte
Um perdedor
Inferior, mereço a morte!
(by A. J. Rosário - 20/07/2011)
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.



quarta-feira, 13 de julho de 2011

Cansado de viver



Cansado de viver

Que merda de vida
Que ódio desse mundo
Vontade de dar um fim
a tudo em um segundo

Ou quem sabe
alguém que viesse
E na minha cabeça
Um tiro certeiro me desse

A desgraça que se tornou
Essa minha vida inútil
Poderia chegar a um fim
Algo que seria útil

Minha vontade de viver
Há muito se expirou
Imersa na incerteza que num
mar de desilusão se afundou

E aqui eu estou
Cansado de viver
Sem mais nada a almejar
Só pensando em morrer
(by A. J. Rosário - 13/07/2011)
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.


terça-feira, 12 de julho de 2011

A morte chega cedo



A morte chega cedo

A morte chega cedo,
Pois breve é toda vida
O instante é o arremedo
De uma coisa perdida.
O amor foi começado,
O ideal não acabou,
E quem tenha alcançado
Não sabe o que alcançou.
E tudo isto a morte
Risca por não estar certo
No caderno da sorte
Que Deus deixou aberto.
(by Fernando Pessoa)


segunda-feira, 4 de julho de 2011

A minha vida é um barco abandonado



A minha vida é um barco abandonado

A minha vida é um barco abandonado
Infiel, no ermo porto, ao seu destino.
Por que não ergue ferro e segue o atino
De navegar, casado com o seu fado ?
Ah! falta quem o lance ao mar, e alado
Torne seu vulto em velas; peregrino
Frescor de afastamento, no divino
Amplexo da manhã, puro e salgado.

Morto corpo da ação sem vontade
Que o viva, vulto estéril de viver,
Boiando à tona inútil da saudade.

Os limos esverdeiam tua quilha,
O vento embala-te sem te mover,
E é para além do mar a ansiada Ilha.
(by Fernando Pessoa)


domingo, 3 de julho de 2011

Haikal Dominical #2



Haikal Dominical #2

Um fim iminente
Num dia tão depressivo
que o coração nem sente!
(by A. J. Rosário - 03/07/2011)
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.


  • Se encontrar alguns erros, não critique! Me ajude a corrigí-los.
  • If you find some mistakes, don't criticize me! Help me to correct them.
 
Template Denim, criado por Darren Delaye, customizado por Crazyseawolf .:o:. Shattered window with bars from Stockvault.